home Aves, TV Plantar Medida assinada pelo ministro Blairo Maggi aumenta rigor na prevenção da gripe aviária

Medida assinada pelo ministro Blairo Maggi aumenta rigor na prevenção da gripe aviária

Instrução normativa assinada nesta terça-feira (21), pelo ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento), visa tornar mais eficiente a prevenção da influenza aviária, reforçando e atualizando o programa de gestão de risco existente. Entre as medidas, consta a exigência de colocação de tela em galpões de aves poedeiras, e não apenas nas de corte como já era previsto, e prazo para estabelecimentos avícolas apresentarem requerimento de registro junto ao serviço veterinário estadual.

“O Brasil é um grande produtor de aves e exporta para mais de 160 países, o equivalente a 37% do volume mundial desse mercado. Portanto, nós temos que criar condições para evitar que a doença chegue ao país ou que seja minimizada, cuidando com toda a atenção e fazendo o monitoramento”, observou o ministro. A instrução normativa, explicou, “vem ao encontro da preocupação com a incidência da gripe aviária no mapa mundial”.

Maggi observou que está sendo dado prazo aos produtores para todos se adequarem às novas exigências. A assinatura do normativo foi feita durante reunião na Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), em São Paulo. “Expliquei que, mais importante do que ter uma norma, mais do que o dinheiro que as empresas do setor vão investir e o Mapa se adequar a esse planejamento, é o convencimento de cem por cento das pessoas envolvidas na avicultura de que o objetivo é proteger o setor, o seu patrimônio e o mercado que foi conquistado lá fora”, relatou o ministro depois do encontro.

Maggi enfatizou tratar-se de medidas preventivas e falou também de penalidades previstas no caso de descumprimento. “Aquilo que é controlável, vamos fazer, vamos nos antecipar”. A determinação, segundo ele, é “de que quem descumprir prazo, não poderá comercializar”.

O presidente-executivo da ABPA, ex-ministro da Agricultura, Francisco Turra, lembrou que 700 mil toneladas estão sendo retiradas de 45 países que notificaram a ocorrência da gripe aviária.

 

Fonte: MAPA / Foto: Cairo Rodrigues