home Soja Embrapa e Meridional lançam cultivar de soja com alto potencial produtivo

Embrapa e Meridional lançam cultivar de soja com alto potencial produtivo

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e a Fundação Meridional de Apoio à Pesquisa lançam, durante o Show Rural 2017 – em Cascavel (PR), a BRS 413RR, que reúne as principais caraterísticas que o produtor almeja: alto potencial produtivo, com boa sanidade e precocidade. Essa cultivar combina bons rendimentos com sanidade diferenciada, sendo resistente às principais doenças da soja como cancro da haste, mancha olho de rã, oídio, podridão parda da haste.

Outro diferencial da BRS 413RR é a precocidade. A nova cultivar pertence ao grupo de maturidade relativa 6.2, variando de 101 a 139 dias de ciclo total, dependendo da região e época de semeadura. De acordo com o pesquisador Carlos Lásaro Pereira de Melo, essa característica é importante porque, permite o plantio da segunda safra de milho nas regiões onde esse cultivo é viável. A colheita mais precoce também pode ajudar no controle de percevejos e de doenças como a ferrugem da soja, uma vez que reduz o tempo de exposição da cultura a esses problemas, no campo. A cultivar apresenta ainda folhas mais estreitas, boa ramificação e resistência ao acamamento, características que a torna bastante desejada pelo produtor.

A BRS 413RR é indicada para uma grande área de adaptação como: Santa Catarina (REC 103 e 102), Paraná (REC102, 103, 201 e 202), São Paulo (REC 203 e 103) e Mato Grosso do Sul (REC 204 e 202). O mapa com a área de indicação da cultivar e todas as características da cultivar estão disponíveis aqui: www.embrapa.br/busca-de-publicacoes/-/publicacao/1052529/soja-brs-413rr-precocidade-com-alta-produtividade.

“É importante ressaltar que, apesar de sua ampla adaptação de indicação, resultados da rede de ensaios do melhoramento e de lavouras expositivas, indicam que a BRS 413RR tem apresentado maior potencial produtivo em regiões acima de 500 m, com ampla “janela” de semeadura”, explica o pesquisador Pereira de Melo. “No geral, em áreas abaixo de 500 m, esta cultivar será mais competitiva semeada em solos de alta fertilidade e após dia 5 de outubro”, afirma.

Com a ampliação da área de soja com a tecnologia Intacta (Bt) no Brasil, o produtor depara-se com a falta de boas opções de cultivares para utilizar nas áreas de refúgio. Em cada 80 ha de soja Bt, por exemplo, o produtor precisa plantar, no mínimo, outros 20 ha com soja não-Bt, que é a área de refúgio. Nessa área, o produtor pode utilizar soja convencional (não-transgênica) ou qualquer soja transgênica que não tenha a tecnologia Bt. A BRS 413RR vem justamente preencher essa lacuna que é a de oferecer sementes para as áreas de refúgio. No caso das cultivares Intacta da Embrapa expostas no Show Rural 2017 (BRS 1001IPRO, BRS 1003IPRO, BRS 1007IPRO e BRS 1010IPRO), a BRS 413RR apresenta-se como uma ótima opção de refúgio. “É importante destacar que a precocidade da BRS 413RR é semelhante ao ciclo da maioria das cultivares Intacta que estão no mercado, o que é um fator desejável para sua utilização como refúgio”, ressalta o pesquisador Luiz Carlos Miranda, da Embrapa.

 

Fonte: Embrapa Soja/Meridional